Grilos invadem casas, comem roupas e infestam cidades da região

Foto: Arquivo/euclidesdacunha.com
Não podem ser vistos como uma das sete pragas que foi lançado por Deus no Egito, segundo consta nos evangelhos da bíblia, mas os moradores de Euclides da Cunha e municípios estão reclamando de transtornos causados pela quantidade de grilos que apareceram diariamente. São os grilos-do-campo, insetos que invadem casas, fazem muito barulho com seu canto estridente e ainda danificam as roupas. 
A ocorrência de insetos tem grande significado ecológico e está relacionada com os fatores ambientais, disponibilidade de alimento e abrigo. Avaliando a composição da entomofauna da caatinga arbórea, típica do sertão euclidense, encontramos essa espécie de grilo-do-campo, e através de um desequilíbrio ambiental há uma imensa quantidade desses insetos sobressaltando a normalidade; grande parte invade as casas e ruas, causando assombro aos moradores, tendo relatos de propagação semelhante nas cidades de Ribeira de Pombal, Monte Santo e Tucano e seus respetivos distritos.
 
Os insetos desempenham papel importante nos ecossistemas terrestres, pois estão envolvidos na decomposição de matéria orgânica, na ciclagem de nutrientes, no fluxo de energia, na polinização e na dispersão de sementes, além de serem reguladores de populações de plantas, de animais e de outros organismos (Lopes, 2008). O número de espécies de insetos em um ecossistema é o resultado de um equilíbrio que envolve muitos fatores, como as limitações ecológicas de natureza física, química ou biológica, sendo a vegetação determinante na biodiversidade (Ricklefs, 2001).
 
É importante reconhecer a entomofauna de certas áreas para que haja um constante acompanhamento dos impactos da ação antrópica nessas comunidades, já que o número de ordens, famílias e espécies de insetos diminui com a elevação do nível de antropização do ambiente (Thomanzini & Thomanzini, 2002).
 
Sobretudo, deve-se ressaltar que há escassez de algumas espécies de suma importância para manter uma harmonização. Por exemplo, houve um declínio da população de sapos dentro das cidades, com isso não há como os mesmos se responsabilizarem pela eliminação do excesso de grilos. Diversos fatores antrópicos elevam o desequilíbrio ambiental, por consequência observamos estados caóticos na natureza. Alguns moradores adotaram métodos químicos, como uso de inseticidas, para extinguir a denominada "praga dos Grilos".
 
Lembrando que o uso dessas substâncias tóxicas sem uma supervisão adequada pode causar danos irreversíveis ao homem e ao ambiente.
 

Publicado em: http://www.euclidesdacunha.comnews/print/id/2206