Luan Santana: Somos felizes pelo que em nós podemos construir

Imagem: Reprodução
Olá, queridos (as) leitores.
 
Hoje vamos falar sobre felicidade. Para lidar com ela, precisamos analisa-la através de várias dimensões: Pelas verdades imutáveis, pelos aspectos temporais e espaciais e pelas transformações pessoais.
Ufa! Vamos ao primeiro?

Quais são essas verdades?

- Plantamos o que colhemos;
- Tudo tem seu tempo;
- A vida é feita de momentos.

Sempre achamos que as sementes de nossas vidas estão nos nossos hábitos e comportamentos, mas digo que não. A verdadeira semente daquilo que plantamos estão nos pensamentos. Isso significa que o nosso destino se baseia na nossa maneira de pensar e o que nós fazemos já é uma colheita do que em nossa mente plantamos. É por essa razão que digo que o verdadeiro inimigo da nossa felicidade está dentro da gente, em forma de ciúmes, inveja, mágoas, medos, etc. Isso significa que se não melhorarmos a qualidade dos nossos pensamentos, nossa colheita dificilmente será agradável.

O tempo das coisas é um alerta para os apressados e ansiosos. Compreender que cada fase da vida tem seu desafio e que cada pessoa evolui de forma individual é essencial para construirmos uma felicidade que saiba respeitar sua própria jornada, e não se culpar pelo que ainda não tem ou comparar sua vida com a de outra pessoa.
 
E, por último, temos que saber aproveitar o momento. Sempre escutei isso como a ideia de “vamos fazer tudo porque não sei se estarei vivo amanhã”. Isso não é felicidade, isso é imprudência. E imprudência, quando constante, é uma péssima semente.  Então, como podemos ver essa verdade? Compreendendo que não possuímos as pessoas e nem as coisas, apenas as experiências nos pertencem. E para aproveitá-las, precisamos de uma atitude apenas: estar presente.
Elimine as distrações de sua vida e aprenda a valorizar cada abraço, cada conversa, cada sorriso que tem ao longo do seu dia.  E por quê?

 
Por que todas essas coisas quando valorizadas constroem uma memória saudável e isso melhora a qualidade dos nossos pensamentos, o que por sua vez, nos faz aproveitar o caminho ao invés de alimentarmos uma pressa que com certeza se mostrará emocionalmente inútil.

Ninguém nasce feliz, a gente que vai construindo ela ao longo de nossas vidas.
 
Até breve, pessoal.
 
*Psicólogo Luan Santana. CRP: 03/11290 - Cel.: (75) 9 9895-4918

 

Publicado em: http://www.euclidesdacunha.comnews/print/id/2532