Juliana Maria: Onde está Deus nessa Pandemia?

Durante toda a vida e quase que o tempo todo estamos diante de situações ruins: Enfermidades, dificuldades financeiras, injustiças, crimes, fome, miséria. Todas essas questões nos colocam muitas vezes em situação de total desesperança.

Nas últimas semanas, milhões de pessoas começaram a temer uma nova situação: a pandemia do Covid-19. O forte terror despertado por essa infecção se junta ao choque quase físico de seu aparecimento repentino. Temos visto muitas pessoas expressar os mais diferentes sentimentos nestes últimos dias: pânico, medo, raiva, tristeza, confusão e desespero. Cada vez mais parece que estamos dentro de um filme de terror cujo personagens principais somos nós mesmos lutando contra um inimigo invisível, devastador e mortal.

O noticiário nos deprime. Crise política. Sistema de saúde colapsado, corpos sendo enterrados em valas coletivas sem velório, sem despedida. O Covid não livra ninguém, muito embora seu efeito seja mais devastador nas periferias onde está concentrada a população mais pobre.

Este ano tem sido um ano diferente. Passamos a sexta-feira santa longe dos familiares e o dia das mães sem o tradicional almoço de domingo. Não poderemos celebrar as colheitas nas festas juninas, nem colocar a mão no tão sonhado diploma ainda esse ano. Pais e mães de família vivem dias difíceis sem salário, outros em filas quilométricas para receber auxílios, pagar suas contas e preservar o mínimo de dignidade que ainda lhes resta. Pessoas não tem o que comer.

Toda essa situação nos deixa abatidos e abala a nossa fé e até as pessoas mais religiosas se perguntam: por que isso está acontecendo?  Onde está Deus nisso tudo? E se Deus está falando aos nossos corações neste deserto, o que ele está nos dizendo?

Deus criou este mundo e lhe concedeu total autonomia. A presença do mal no mundo e nas decisões humanas não é “castigo de Deus”. É consequência de nossas ações. Deus nos criou para cuidar da sua criação e temos negligenciado essa tarefa. Consumimos mais que o necessário, desmatamos, violentamos suas criaturas, poluímos, somos preconceituosos, intolerantes, agressivos e violentos uns com os outros. Todas essas ações tem reações. E quando o mundo entra em colapso automaticamente culpamos o outro ao invés de assumir a nossa própria culpa. Culpamos a China, culpamos a ciência, Culpamos regimes políticos, culpamos o carnaval, culpamos a direita, culpamos a esquerda. E culpamos, e culpamos, e culpamos.

No meio desse turbilhão enlouquecedor, Onde está Deus?

Deus está onde há amor. Está nas vítimas dessa pandemia, está nos médicos, enfermeiros, técnicos e demais profissionais que os atendem, está nos cientistas que buscam vacinas e medicamentos conta o vírus, está naquela senhorinha que confecciona máscaras e doa para quem não tem condições de comprá-las, está naquela pessoa ou instituição que provém alimentos para os que tem fome, está naquele grupo religioso que visita delegacias e presídios e ora por policiais e detentos. Deus está em você quando faz aquela faxina no guarda-roupas e doa aquilo que não lhe serve, mas que fará diferença na vida de quem está nu, está naquela galera que usa as redes sociais para levar música, arte ou uma palavra de conforto a quem está isolado em casa, está naquela pessoa que alimenta um animal em situação de rua, está em você quando evita sair às ruas para diminuir o risco de contaminação ou se precisando sair faz questão de usar sua máscara. Enfim, Deus está em todos, todas e todxs os que nesses dias colaboram e ajudam para tentar solucionar o problema, está nos que oram pelos demais, nos que difundem esperança.

E se Deus está falando aos nossos corações neste deserto, ele está nos dizendo: Amem e cuidem uns dos outros até que a ordem se reestabeleça. É através de vocês que eu me manifesto, vocês são meus instrumentos, permitam-se ser tocados, pois só assim o maior milagre poderá acontecer: o milagre do amor.

Deus está conosco, sempre!

Juliana Maria é servidora pública, discente do curso de letras da Universidade do Estado da Bahia, nordestina de coração, alma e espírito, mãe solo, cristã protestante, Líder de Jovens da Primeira Igreja Batista em Euclides da Cunha e nas horas vagas “escrevinhadora”

 

11 respostas para “Juliana Maria: Onde está Deus nessa Pandemia?”

  1. Parabens Juli, texto pertinente para o tempo em que estamos vivendo, a sua escrita faz-nos refletir o quanto precisamos estar perto mesmo longe, para que a corrente da força que nos une em Deus que é o amor, se faça presente nos fortificando a cada dia.

  2. Se pensarmos esse texto inspirado pelo próprio DEUS que cuida da sua criação, e praticarmos os SEUS ensinamentos, venceremos essa pandemia e jamais teremos outra. DEUS NOS ABENÇOE por ter inspirado você.

    1. Descreveu perfeitamente essa Pandemia,não podemos voltar a ser os mesmos,o amor,a compaixão,a solidariedade tem que permanecer,são vidas.
      O vírus existe,mas o maior vírus somos nós, que foi preciso chegar uma pandemia para levantarmos a bandeira e mostrarmos que não somos nada ,que nem o dinheiro que para muitos que considera importante consegue combater e salvar vidas.
      Oremos uns pelos os outros e façamos nossa parte.
      Protegendo e ser protegido.

  3. Parabéns por uma escrita tão detalhada e bem explicada de sobre o nosso Deus amoroso e misericordioso. Juliana vc arrasou que nosso Deus continue te usando para nós trazer palavras de acalento.

  4. PARA TODOS NÓS QUE MORAMOS NA CIDADE DE EUCLIDES DA CUNHA BA ! NUNCA DUVIDE DO PODER DE DEUS SE ELE TRANSFORMOU ÁGUA EM VINHO, ELE PODE TRANSFORMAR SUA VIDA EM BENÇÃOS E EM VITORIA . AMÉM MEUS AMIGOS. QUE TENHAMOS ESPERANÇA SIM SÓ ELE TEM O PODER DE MUDAR DE NOS PROTEGER DESSA PANDEMIA ESSA PRAGA !

  5. Ju fiquei feliz por vc e por lê um texto tao bacana, cheio de sentimento e de ensinamentos. Tenho certeza que Deus nos ensinará a sermos mais humanos e sensíveis com o nosso semelhante e com a natureza no final dessa pandemia. Bj e boa sorte. Mariá

  6. Lindo texto Juliana, parabéns! Deus é grandioso e ele está presente nos gestos de caridade, de amor ao próximo . Continuemos em oração e em constante movimento de amor ao próximo, só assim esse vírus cruel que está devastando tantas famílias será eliminado da face da terra. Cresci em Euclides e hoje resido em São Paulo, o medo toma conta de nós, mas Deus é maior que qualquer coisa. Fiquem bem queridos e queridas ..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *