Buscando o protagonismo: evento de apicultura em Euclides da Cunha reuniu 600 pessoas

Um dia cheio de aprendizado. Foi assim o II Encontro Apícola Interterritorial de Euclides da Cunha, que reuniu 600 pessoas entre apicultores, palestrantes, convidados e expositores nesta quinta-feira (10/novembro).

O evento, que já se tornou referência no segmento na Bahia, é realizado pela Prefeitura de Euclides da Cunha, através da Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente, e Sebrae. Este ano, além de apicultores da cidade e de toda a região, o encontro teve participantes do Maranhão, Fortaleza e Maceió, que vieram atraídos, principalmente, pela repercussão positiva do evento e pelas temáticas das palestras, como superprodução de mel, flora apícola, polinização e venda de mel com alta lucratividade.

Embora os números oficiais apontem para outros municípios da região, é de Euclides da Cunha de onde sai a maior produção de mel. Pelo levantamento da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente, são mais de 80 toneladas do produto extraídas anualmente. Isso acontece porque apicultores de Tucano, Cícero Dantas e Ribeira do Pombal, por exemplo, trabalham com a apicultura migratória, ou seja, os apiários estão instalados nas terras euclidenses.

E foi justamente para mudar essa realidade e assumir o protagonismo que lhe é de direito que Euclides da Cunha criou o projeto SóAPIS, que está organizando a cadeia produtiva no município, gerando emprego e renda para diversas famílias. “Nós temos hoje dentro da nossa estrutura todo um projeto delineado para fazer o atendimento a esses apicultores, tanto com capacitação direcionada quanto com a infraestrutura montada para beneficiamento e direcionamento para comercialização certificada. O desafio é continuar o trabalho com esses grupos que estão hoje já organizados e os que estão surgindo para que essa atividade se torne uma atividade principal na nossa região”, explica Maria Djalma Abreu, secretária municipal da pasta.

Gilvandro de Macêdo é apicultor há dois anos e meio e mora na zona rural de Euclides da Cunha. Para ele, a apicultura é mais que uma fonte de renda extra, mas uma forma, também, de ajudar a proteger o meio ambiente. “É excepcional e tem me ajudado muito a ver a natureza de forma diferente, além de proporcionar uma lucratividade maior, ajudar a nossa família a crescer, e um evento como esse ajuda demais a gente a ficar motivado”, relata.

Para o Sebrae, parceiro da iniciativa, é possível fazer da apicultura local, que é bastante promissora, a atividade de maior lucratividade existente na região. “Nosso propósito é inserir Euclides da Cunha dentro do cenário nacional e na região como um dos municípios de maior potencial que nós temos na apicultura, e o papel do Sebrae consiste em fazer esse trabalho, cujo propósito maior é transformar os apicultores e profissionalizá-los”, explica Claudio Vieira, gerente da agência Sebrae no município.