Estudantes da rede estadual apresentam tecnologias sociais durante a 9ª FECIBA

Com o tema “Territórios educativos e suas experiências científicas”, a 9ª Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (FECIBA) realizou o quarto dia de programação voltada para o incentivo da produção e iniciação científica no âmbito do Programa Ciência na Escola. A programação segue até esta sexta (17), com a cerimônia de premiação e encerramento, que será transmitida às 8h30, através do Canal do Instituto Anísio Teixeira (IAT), acessando no endereço https://bit.ly/3m7x6Py. Nesta quinta (16), foram realizadas duas palestras. Pela manhã, o debate foi pautado sobre as ações realizadas com os parceiros institucionais nas feiras científicas nacionais e internacionais; e à tarde, os programas e projetos estratégicos da Secretaria de Educação do Estado da Bahia, voltados para os estudantes da rede estadual de ensino foram apresentados e debatidos.
A 9ª FECIBA, no decorrer da semana, expôs 164 projetos com foco no protagonismo estudantil, criatividade e projetos de grande alcance social. Um dos bons exemplos é a criação do aplicativo “Irrigador”. Desenvolvido pelas estudantes Sthefany dos Santos, Kelly Assis e Luciana Pereira, do Colégio Estadual José Antônio de Almeida, em Santanópolis, e orientado pela professora Deise Vivas, foi criado um programa de automação que monitora as funções da irrigação em hortas. De acordo com Sthefany, o objetivo do grupo foi facilitar o manuseio de pessoas que querem cultivar sua horta em casa, mas não irrigam corretamente devido a falta de tempo ou por viajarem muito.
“Utilizamos o calor produzido pelo sol para que a água saísse do reservatório e fosse para a horta. É um processo termo-hidrodinâmico. Para isso, automatizamos o irrigador solar criado pela Embrapa, em 2017, e criamos um aplicativo.  Ele pode ser baixado em um celular com sistema Android. Com a automação, as plantas são irrigadas de acordo com a necessidade e qualquer alteração no irrigador, como nível de água do reservatório ou umidade do solo, o usuário é avisado através de luzes, sons e mensagens no aplicativo para alertar o usuário. Espero que o aplicativo facilite a vida das pessoas e aumente a cultura das pequenas hortas em ambientes urbanos e domésticos”, relatou Sthefany.

No município de Caetité, as estudantes Ana Julia Martins e Daniela Silva, orientadas pela professora Rita de Cassia Alves, realizaram um projeto para dar visibilidade ao Parque Arqueológico Moita dos Porcos. A dupla realizou ações pedagógicas no Colégio Estadual Pedro Atanásio Garcia e transmitiram informações sobre o local.  Para Daniela, compartilhar a pesquisa com os estudantes na FECIBA, foi um momento importante e inesquecível. “Queremos que o sítio seja reconhecido por sua importância histórica pela população local e que a informação sobre esse local fantástico chegue em todo país. Realizamos  ações sobre a educação patrimonial, conscientização ambiental, preservação histórica, valor material e imaterial. Com as pesquisas que fizemos sobre o local, espero contribuir para o sítio arqueológico conquistar a popularização e valorização”.

Fotos: Divulgação

Assessoria de Comunicação/Secretaria da Educação do Estado da Bahia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *