Euclides da Cunha e a realidade brasileira serão temas de debates com autores estrangeiros na III Feira Literária Internacional de Canudos

As mesas de conversa da III Feira Literária Internacional de Canudos (Flican) vão contar com a participação de grandes especialistas sobre a realidade brasileira de instituições nacionais e internacionais. O evento, que é promovido pela Universidade do Estado da Bahia (Uneb), vai oferecer ao público uma série de eventos simultâneos relacionados à produção científica e cultural, além de apresentações musicais, programação infantil e exposições de arte. A Flican acontece de 24 a 28 de agosto, em espaços múltiplos da cidade histórica de Canudos.

Entre os convidados da Flican está o professor e pesquisador alemão Berthold Zilly, grande estudioso do trabalho de Euclides da Cunha e o tradutor de ‘Os Sertões’ para sua língua. No dia 25, das 19h30 às 21h, Zilly fará a conferência ’50 anos de leituras de Os Sertões’.

Berthold Zilly

Outro convidado de destaque é o professor da Universidade da California-Davis (EUA) Leopoldo Bernucci, coautor do livro ‘Euclides da Cunha: À Margem da História’, escrito em parceria com Francisco Foot Hardman e Felipe Rissato. A palestra do especialista, na sexta-feira (26), vai enfocar o tema ‘Pacifismo e Militarismo’ em ‘Euclides da Cunha: o Caso Canudos’. Para Bernucci, a participação na Guerra de Canudos foi o ponto de inflexão na vida de Euclides, que iniciou a carreira na área militar, ao se transformar em um pacifista.

Evandro Teixeira

“Depois de ver o que aconteceu em Canudos, ele não poderia mais sustentar o que a cultura militar se vangloriava e passou a pregar a não violência. Ele começa o conflito como um defensor da guerra para mudar completamente seu olhar sobre a questão”, destaca o autor, que é paulista, natural de Jundaí. O professor também fará menção ao período em que Euclides atuou no Norte, a pedido do Barão de Rio Branco, no início do século XX, nas questões de terra entre o Brasil e o Peru.

Leopoldo Bernucci

Também marcam presença na Flican o cineasta Antonio Olavo, o fotógrafo internacionalmente conhecido Evandro Teixeira, a professora da USP Walnice Galvão, entre outros convidados. “Canudos e sua história de resistência sempre atraiu grandes pensadores e nomes de destaque na sua área. É um grande prazer ter essas pessoas participando de nossas conversas e discussões”, afirma o curador da Flican, o professor Luiz Paulo Neiva.

Trincheiras

Além da parte cultural, típica de uma feira literária, com apresentações de criadores de literatura e outras expressões artísticas, música, cinema, circo, pintura, artes plásticas e visuais, a Flican 2022 também oferecerá uma programação científica, denominada de ‘Trincheiras’. Trata-se de uma intervenção da Turma Multicampi de Doutorado em Crítica Cultural, numa parceria entre o Departamento de Linguística, Literatura e Artes do Campus II da Uneb, em Alagoinhas, e o Campus Avançado de Canudos.

A proposta é criar um “lugar epistemológico de observação de um signo, um bloco reacionário de saber e de poder contra o qual e nas suas brechas e entranhas podemos formular um problema e anular ponto por ponto da sua estrutura de saber e poder, fazendo um devir revolucionário nas pessoas e nas situações a favor de mais cidadania cultural e distribuição de riqueza material e simbólica para os despejados e subalternizados”, explica o professor coordenador do Programa de Pós-Graduação em Crítica Cultural (Pós-Crítica) e responsável pela programação das ‘Trincheiras’, Osmar Moreira.

A Flican é organizada e gerida pela Universidade do Estado da Bahia (Uneb), através do Campus Avançado de Canudos e o Programa de Pós-Graduação em Crítica Cultural/Pós-Crítica, Campus II Alagoinhas, em parceria com a Secretaria de Educação do Estado da Bahia, Fundação Pedro Calmon, Prefeitura Municipal de Canudos, por meio das secretarias de Cultura, de Educação, de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza e de Infraestrutura. Conta ainda com o apoio das editoras das universidades estaduais da Bahia e da Universidade Federal da Bahia (Ufba), bem como do Instituto Popular Memorial de Canudos (IPMC).

Fotos: Divulgação

……………………………………………………………………………………….

Secom – Secretaria de Comunicação Social – Governo da Bahia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.