Euclides da Cunha: Painel Vila de Canudos na Praça Duque de Caxias é uma obra do importante artista alemão Udo Knoff

A Praça Duque de Caxias passará por uma nova revitalização, mas você conhece a história do muro icônico – Painel Vila de Canudos feito pelo artista plástico alemão Udo Knoof em 1968?

No mês passado foi anunciado pela prefeitura municipal de Euclides da Cunha – BA, que a Praça Duque de Caxias será reconstruída, o atual gestor, Luciano Pinheiro, diz que alguns problemas estruturais serão resolvidos e o projeto arquitetônico trará uma atmosfera moderna tornando o cartão-postal da cidade ainda mais bonito.

A praça Duque de Caxias foi construída em 1968-1969 pelo prefeito Joaquim Silva Dantas, reconstruída em 1991 na gestão de José Nunes e por último em 2010 por Fátima Nunes. Durante todas as mudanças sofridas, resistiu o marco histórico e artístico: um painel que ilustra imagens da Guerra de Canudos e sua paisagem bucólica tendo ao centro o busto de Euclides da Cunha autor do aclamado livro “Os Sertões” que elenca os clássicos da literatura brasileira.

Uma coluna concretada medindo 1,2m x 10m é revestida em azulejos de tons esverdeados que logram uma arte ímpar que retrata a Vila e a Guerra de Canudos, feita pelas mãos de Horst Udo Erich Knoff, o artista nasceu em 1912 na cidade de Halle na Alemanha, radicado na cidade de Salvador, Bahia, desde o ano de 1952 até o seu falecimento em 1994, sua trajetória foi dedicada a cerâmica e azulejaria. O Painel Vila de Canudos foi encomendado ao Udo Knoff pelo então prefeito Joaquim Silva Dantas, posicionado ao leste da praça Duque de Caxias em 1968, o monumento histórico segue preservado por 54 anos.

Udo Knoff participou da manufatura de painéis de azulejos dos projetos de outros artistas, como: Lênio Braga, Carybé (casa de Jorge Amado e fachada da agência central do Banco do Brasil, em Salvador), Jenner Augusto (edifício do Banco do Estado de Sergipe e sede da Energisa), Genaro de Carvalho, Floriano Teixeira, Calazans Neto, dentre outros. Também colecionador o artista deixou um acervo extraordinário que reúne azulejos portugueses, ingleses, franceses, holandeses, mexicanos e belgas, telhas vitrificadas, pratos, jarros, reproduções de azulejos antigos e obras do artista que formam hoje a coleção do Museu Udo Knoff.

O Museu Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica integra os espaços administrados pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), autarquia da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA), localizado na Rua Frei Vicente, nº 03, Pelourinho – Salvador (BA).

Agora que você já sabe sobre a obra artística tão importante que compõe a Praça Duque de Caxias em Euclides da Cunha – BA há mais de meio século, deixe nos comentários a sua opinião sobre a preservação do Painel Vila de Canudos do artista Udo Knoff, que já foi rabiscado, tendo pequenas deteriorações através de ações humanas, além das agressões dadas a responsabilidade do tempo/envelhecimento.

 

Fotos: Museu do Cumbe e Foto Cumbe

Por: Jornalista/Mayana Xavier 

Referências: DICIONÁRIO brasileiro de artistas plásticos. Organização Carlos Cavalcanti e Walmir Ayala. Brasília: Instituto Nacional do Livro, 1973-1980. 4v. (Dicionários especializados, 5). IC R703.0981 C376d v.2 pt. 2

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.