Eleições 2020: Confira como ficou a CMV de Euclides da Cunha

Por: Jaciel Correia. Atualizado em 17/11/2020.

Com a apuração dos votos das eleições 2020 completamente definida em Euclides da Cunha, a qual assegurou a reeleição do prefeito Luciano Pinheiro, o TSE já está divulgando a relação dos 15 candidatos a vereador eleitos a ocuparem a Câmara de Vereadores de Euclides da Cunha – CMV.

A relação não é simplesmente a dos 15 candidatos mais votados, pois depende do quociente eleitoral e quociente partidário. Quem vota sabe que quando se digita os dois primeiros dígitos de um candidato a vereador a urna eletrônica já informa o partido? Pois bem, é aí que essa contagem inicia.

O quociente eleitoral é o resultado da divisão de todos os votos válidos do município pela quantidade de vagas na Câmara de Vereadores. Ele define a quantidade de votos necessária para eleger um vereador. Em Euclides da Cunha o parlamento tem 15 cadeiras. Já o quociente partidário define o número de cadeira(s) para cada partido, que é resultante da divisão dos votos válidos que a legenda recebeu pelo resultado do quociente eleitoral.

A legislação não define quem é situação ou oposição, apenas quem ocupa a cadeira conforme esse cálculo.

Os 15 candidatos eleitos são:

Felipe Cigano (PDT; 2.052 votos),
Simone Matos (PSD; 1.985),
Ireno Barreto (PSD; 1.541 votos),
Junior da Pax (PDT; 1.521 votos),
Neilton Rocha (PDT),
Adriano Reis (PDT; 1.267 votos),
Tita da Água (PDT; 1.248 votos),
Bolivar (PDT; 1.128 votos),
Silvio de Napinho (PSD; 1.034 votos),
Ednalvo Guerra (PSD; 1.015),
Cacique Flávio (PT; 970 votos),
Messias da Serra (PSD; 945 votos),
Valdemir (PSD; 920 votos),
Professora Norma (PDT; 868 votos)
Nenem de Diassis (PSD; 818 votos).

Na atual conjuntura política, a coligação do prefeito Luciano elegeu oito vereadores. Mas é público que ele conta com o apoio do vereador reeleito Cacique Flávio, que não embarcou na candidatura majoritária pelo PT em Euclides da Cunha. A oposição elegeu seis vereadores.

Na prática, o prefeito ampliou em sua base de apoio, chegando a nove, enquanto a oposição perdeu uma cadeira – de sete para seis.

O candidato Diego Costa (PDT) foi o 15º mais votado, mas ficou como suplente, de acordo com o quociente eleitoral/partidário; o mais votado foi Felipe Cigano.

MUDANÇAs NA CMV

Nesta eleição, quatro vereadores não se reelegeram: professor Aroldo Rocha (PSD), Del Lima (PSD), Mergulho (PDT) e João Crente (PSL). Outros dois não disputaram a reeleição: Romilda Costa (PSD) e Rubenilson Campos (PV), agora eleito vice-prefeito na chapa liderada por Luciano Pinheiro. Ocuparam essas novas vagas Felipe Cigano (PDT), Neilton Rocha (PDT), Silvio de Napinho (PSD), Ednalvo Guerra (PSD), Messias da Serra (PSD) e Professora Norma (PDT).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *