Profissionais baianos garantem presença do Brasil em importantes eventos internacionais de cinema

Fotos: Divulgação

Marcelo Filho, 25 anos, é natural de Tucano e atua como diretor, roteirista e editor

 

Joelma Oliveira Gonzaga, de Salvador, representará 

o país no Rotterdam Lab (Holanda) e Marcelo Filho, de Tucano,   

foi selecionado para o Cine Qua Non (México)  

A produtora Joelma Oliveira Gonzaga, de Salvador, representará o Brasil entre profissionais de 70 países no Rotterdam Lab, que acontece entre os dias 25 e 29 de janeiro, durante o Festival Internacional de Rotterdam, na Holanda. Joelma participará do laboratório, que oferece consultorias individuais, painéis e muitas sessões de networking, com uma Bolsa do Projeto Paradiso, iniciativa de apoio aos talentos do audiovisual brasileiro.

Em 2019, a profissional baiana fez a produção executiva do longa “Prisioneiro da Liberdade”, de Jeferson De e do longa “Breve Miragem de Sol”, de Eryk Rocha, coprodução com a Argentina e França, e produzirá o longa “Incubo”, projeto escrito pela roteirista Jaqueline Souza, integrante da primeira edição da Incubadora Paradiso. A produtora estudou Arte com ênfase em Cinema pela UFBA e Roteiro Cinematográfico na EICTV – Cuba.

Já o diretor, roteirista e editor Marcelo Filho, de Tucano, foi selecionado para o Taller de Revisión de Guion en Español, do Cine Qua Non Lab, no México, com o projeto “El Niño” , também com uma Bolsa Paradiso. O laboratório, reconhecido com um “FilmCraft” da Academy of Motion Picture Arts, entregue a importantes organizações de formação, será realizado de 1 a 7 de fevereiro.

Marcelo Filho, 25 anos, é natural de Tucano e atua como diretor, roteirista e editor. Graduado em cinematografia com orientação em direção pela Fundación Universidad del Cine de Buenos Aires (FUC), realizou alguns curtas-metragens de ficção, dentre eles “Frente Fria” (2014), que participou da Short Film Corner do Festival de Cannes de 2015 e “Os Anos” (2016), nascido durante uma oficina com os cineastas Juan Villegas e Rodrigo Moreno, e selecionado pela FUC para distribuição internacional em 2017. Realizou também o “Projeto Bora?”, iniciativa coletiva, multimídia e de veiculação livre para a promoção da cultura sertaneja em sua cidade natal, Tucano.

Projeto Paradiso – O Projeto Paradiso, uma iniciativa do Insitituto Olga Rabinovich, investe em formação profissional e geração de conhecimento com programas de bolsas e mentorias, além de cursos, seminários e estudos. Focado na internacionalização, o Projeto Paradiso atua por meio de parcerias com instituições de referência no Brasil e no mundo, criando oportunidades para profissionais em diferentes fases da carreira.

Por: Ascom/ Projeto Paradiso

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *